Publicado em 15 de outubro de 2018 por Rodrigo Lourenço - Viagem
Dicas de onde comer em Curitiba
Seguindo a dica dos nossos seguidores, conhecemos alguns deliciosos lugares na capital paranaense.

Ah, o Sul! Como é bom aterrizar nessas terras antes não conhecidas por nós e descobrir que, além do frio, tem muita comida boa!

Somos mega gratos aos seguidores que temos, pois graças a eles conseguimos traçar um mini roteiro de lugares para conhecer nos dias em que estivemos em Curitiba. O resultado foi super positivo, mas com algumas ressalvas.

Infelizmente não conseguimos conhecer metade das sugestões ( o que nos levar a crer que teremos que voltar, rsrs), mas deu para descobrir lugares bem interessantes. Vamos falar sobre eles?

MORRETES

Nossa primeira dica e acho que a mais falada ao se chegar em Curitiba foi a viagem de trem para a cidade de Morretes. Um passeio lindo com quase 4 horas de pura imersão em Mata Atlântica. Dica: sente-se do lado esquerdo do trem pois é onde te possibilitará ver as mais belas paisagens e tirar excelentes fotos, como esse que o Rodrigo tirou ( depois de várias tentativas, hahaha).

O valor é um pouco caro, mas acho que pela experiência, vale pagar sim, pois além do passeio, inclui também, o almoço na cidade. Lá, você prova o famoso barreado, um prato típico que   consiste em um ou mais tipos de carne bovina temperados com cebola, alho, toucinho de porco, pimenta-do-reino, louro e cominho e cozida até desmanchar. O preparo é misturado à farinha de mandioca e servida com arroz e banana-da-terra fatiada. Tenha certeza que depois de comer, você só vai querer um cantinho pra tirar um cochilo.

 

O segredo na preparação do barreado é o tempo de cozimento na panela de barro – cerca de vinte horas – o suficiente para desfiar toda a carne e mantê-lo no fogo sempre. Para manter o sabor da carne, é preciso vedar a panela com uma massa de farinha e água para manter o vapor dentro da panela (esse ato se chama barrear, por isso o nome do prato).

CURITIBA SUNSET CAFÉ

Caso o Museu Oscar Niemeyer esteja no seu roteiro, a nossa dica é ir no final da tarde, pois após a visita, vale curtir o por do sol no complexo bem em frente chamado Curitiba Sunset Café, que reúne bar, café, creperia e hamburgueria.

Foi lá que encontramos a Kurtos Kalac, que em tradução livre quer dizer bolo chaminé, porque ao sair do espeto, o pão fica ‘em pé’ com o vapor saindo de dentro, parecendo uma fumaça. Ele pode ser doce ou salgado. O nosso doce só não foi tão bom quanto o salgado porque o insumo utilizado não era de boa qualidade. Mas a proposta é sensacional e poderia chegar em Brasilia rápido.

COOKIES STORE

Quem acha o cookie por si só uma delícia, vai se surpreender ao entrar nessa loja e ver a variedade de sabores (inclusive veganos) e as sobremesas que utilizam o cookie como base.

Provem o Brookie (metade brownie e metade cookie) e o cookie shot, um copinho de cookie com chocolate callebaut servido com espresso ou leite. Difícil é se controlar para não comer o copo antes de terminar a bebida!

A casa é uma gracinha com mesas no interior e na parte externa e o mais legal é que você pode se sentar na vitrine também

CARAMELODRAMA

Vencedor da categoria Doceria pela Veja Comer & Beber 2017/2018, esse lugar é um paraíso para os formigas de plantão, assim como nós.

Da vitrine ao cardápio, é fácil perceber a variedade de sabores. As criações trazem inspirações francesas nas receitas e surpreendem por sua diversidade, originalidade e beleza. E acreditem, nada leva leite condensado!

Não deixem de provar o chocomelodrama (bolo de chocolate belga com musseline de caramelo, calda de amarena, ganache de chocolate belga e caramelo toffee) e o Istambul (pistache, caramelo toffee com flor de sal, cacau e suspiros)

GOODIES BAKERY

Do lado de fora, parece uma casinha de bonecas, do lado  de dentro um mundo encantado te espera com criações coloridas e temáticas. Os cupcakes, são o carro-chefe da casa, mas há também donuts, tortas, caramel bars, bolos e macarons.

O menu das lojas muda de acordo com a estação, portanto, os doces costumam variar bastante. Vale a pena checar no site oficial quais são as opções do dia. Peçam os milk-shakes: são temáticos e lindos para tirar uma foto para postar no seu Instagram.

BAR DO ALEMÃO

Dica de Domingo: conhecer a Feira do Largo da Ordem e depois sentar para petiscar e tomar um delicioso chopp no Bar do Alemão ( claro que vale sentar lá também em outros dias): um ambiente rústico, tradicional das tabernas germânicas, e, ao mesmo tempo alegre e descontraído.

Boa parte das pessoas vão lá provar o famoso “Submarino”, um pequeno caneco de Steinhäger (ou algum outro destilado disponível no cardápio), mergulhado em um copo cheio de chopp.

E o melhor, você pode “roubar honestamente” esse canequinho e iniciar uma coleção. Cada série é estampada com diversas imagens, como os brasões das diferentes regiões da Alemanha, os pontos turísticos de Curitiba, entre outras.

Foi lá que provamos a tão falada Carne de Onça, “Oficializada há um ano como patrimônio cultural de Curitiba, o prato nada mais é do que “carne bovina magra, sem tempero, sobre fatias de broa preta, pimenta do reino, sal, azeite de oliva extra virgem, cebola branca, cebolinha, mais sal, azeite de oliva e pimenta do reino”.

Dizem que o nome se dá pelo “bafo de onça” que a pessoa fica após comer. Se é verdade, não sabemos. Mas passamos o resto do dia com a boca exalando cebola, hahaha!

Ok, mas e os restaurantes?

Se por um lado nos demos bem com as cafeterias/confeitarias e o bar, por outro não fomos tão felizes com os restaurantes que escolhemos. Conhecemos 2, um por indicação dos seguidores e outro pela indicação do TripAdvisor.

O primeiro, é o tradicional Madalosso, uma casa de rodízio de massas e carnes. Adoramos a agilidade e o  atendimento, mas sentimos muita falta de variedade, principalmente das massas. Ao perguntar ao garçom  se eles possuíam opções recheadas, ele nos informou que só haviam 02 tipos  e só conseguíamos ver circulando, espaguete e lasanha. A comida é boa, mas não voltaríamos somente por isso. Esperávamos mais!

O segundo, o mexicano Zapata, talvez pelo horário ou pelo dia da semana, foi super rápido. Sentamos, pedimos um único prato e fomos embora.Parecia que estavam fechando a casa já. Nosso prato foi um ceviche servido no abacate. Estava delicioso, mas  os ceviches de Brasília são melhores.

Aqui fica uma ressalva importante: o TripAdvisor é um ótimo guia para buscarmos dicas, mas infelizmente o ranking de restaurantes nem sempre é fidedigno, pois muitos estabelecimentos burlam isso oferecendo brindes aos clientes que os avaliarem no site. Portanto, sempre busque mais de um lugar para saber se o restaurate que você vai é realmente o melhor.

E quem ainda não conhece, não deixe de visitar Curitiba. Nós amamos a cidade!

Visitamos alguns cartões postais e nos encantamos com a mobilidade urbana. Com certeza voltaremos para conseguir desfrutar ainda mais dessa capital linda.

Qual será nosso próximo destino? Deixem as sugestões de vocês!

Últimas notícias

Veja mais notícias