Publicado em 13 de fevereiro de 2020 por Gula Certa - Notícia
Estudo aponta que café pode ajudar na prevenção ao câncer de mama
Efeitos foram observados em mulheres na pós-menopausa

O café é uma das bebidas mais populares no mundo. O Brasil, por exemplo, é o segundo país que mais a consome, logo atrás dos Estados Unidos. Dados da Associação Brasileira de Indústria de Café (ABIC) apontam que 95% da população costuma degustar a bebida. Para além do gosto pessoal de cada um, o grão é repleto de compostos antioxidantes, vitaminas e minerais que trazem diversos benefícios e pode até mesmo prevenir doenças. Um estudo espanhol sugere que a bebida também possa ser um importante aliado na prevenção ao câncer de mama em mulheres na pós-menopausa.

O estudo promete abrir novos horizontes para a prevenção justamente do câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. Ele responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos de câncer em mulheres. O estudo avaliou mais de 10 mil mulheres de meia-idade, que inicialmente não apresentavam a doença. Entre as mulheres na pós-menopausa, mais de 1 xícara de café por dia foi associada a uma menor incidência de câncer de mama, em comparação às mulheres que consumiram uma xícara de café ou menos por dia. Não houve diferenças significativas em relação às mulheres na pré-menopausa.

Entretanto, o oncologista da Oncologia D’Or Gilberto Amorim alerta que os possíveis benefícios do café não podem ser atribuídos exclusivamente à cafeína. “Há outros estudos que analisam a relação entre café e câncer. Há inclusive pesquisas com café descafeinado que também indicam redução de risco também”, observa Gilberto, que explica que o café é composto por várias substâncias como diterpenes (lipídeos), ácidos fenólicos, melanoidinas, N-methylpyridinium, acrilamida, trigonelina, kahweol e cafestol, com concentrações variadas conforme o tipo de café, método de preparação, método de torra.

Últimas notícias

Veja mais notícias